Visitante n°

2620628
Hoje
Ontem
Nesta Semana
Neste mês
Total
863
229
1385
6624
2620628

Renovação Carismática

Renovação Carismática Católica – RCC

 

Jesus Cristo iniciou sua Igreja, sinal e instrumento da união com Deus, anunciando a boa-nova do Pai: a vinda do seu reino, há tanto prometido. Através da Palavra, dos atos e da presença real de Cristo no meio de nós, nos é possível visualizar esse reino.  Uma vez terminada a obra que o Pai lhe confiara,[1] o Espírito Santo foi enviado, no dia de Pentecostes, como fonte perene de santificação da Igreja, dando assim, aos que crêem em Cristo, acesso ao Pai. E é esse Espírito vivificador que “com os diversos dons hierárquicos e carismáticos, institui, dirige e enriquece a Igreja com seus frutos”.[2]

A Renovação Carismática irrompida há quarenta anos, vem como um grande sopro pentecostal sobre a nossa Igreja, de modo nunca visto. E chegou em tempo oportuno, quando a Igreja necessitava, realmente,de um pentecostes; E João XXIII tinha consciência dessa verdade. O próprio Cardeal Suenes faz questão de dizer que:  “Agora, olhando para trás, podemos dizer que o concílio, indicando a sua fé no carisma, fez um gesto profético e preparou os cristãos para acolher a Renovação Carismática que está se espalhando por todos os cinco continentes”.[3]

 

Bento XVI, no seu discurso aos representantes da Comunidade da Renovação Carismática Católica[4] fez questão de afirmar que “os Movimentos eclesiais e as Novas Comunidades, que floresceram depois do Concílio Vaticano II, constituem um singular dom do Senhor e um recurso precioso para a vida da Igreja. Eles devem ser acolhidos com confiança e valorizados nas suas diversas contribuições para os colocar com confiança ao serviço da utilidade comum de modo ordenado e fecundo.”[5]

E ainda acrescentou: “Os Movimentos e as Novas Comunidades são como irrupções do Espírito Santo na Igreja e na sociedade contemporânea. Então podemos dizer que um dos elementos e dos aspectos positivos das Comunidades da Renovação Carismática Católica é precisamente a importância que revestem nelas os carismas ou dons do Espírito Santo e mérito seu é ter evocado na Igreja a actualidade. [6]

 

João Paulo II, precursor da Renovação Carismática Católica, rezou na abertura do Concílio Vaticano II:

Repita-se no povo cristão o espetáculo dos Apóstolos reunidos em Jerusalém, depois da ascensão de Jesus ao céu, quando a Igreja nascente se encontrou reunida em comunhão de pensamento e de oração com Pedro e em torno de Pedro, pastor dos cordeiros e das ovelhas. Digne-se o Divino Espírito escutar da forma mais consoladora a oração que sobe a Ele de todas as partes da terra. Que Ele renove em nosso tempo os prodígios como de um novo Pentecostes, e conceda que a Santa Igreja, permanecendo unânime na oração, com Maria, a Mãe de Jesus, e sob a direção de Pedro, dilate o Reino do Divino Salvador, Reino de Verdade e Justiça, Reino de amor e de paz.[7]

 

Quando, em 1992 se dirigiu,  particularmente, aos líderes da Renovação Carismática Católica, felicitou-os dizendo:

Na alegria e na paz do Espírito Santo, dou as boas vindas ao Conselho Internacional da Renovação Carismática Católica. No momento em que comemorais o 25° aniversário de fundação da Renovação Carismática Católica, uno-me de bom grado a vós, na ação de graças a Deus pelos inúmeros frutos que ela deu à vida da Igreja. A Renovação surgiu nos anos que se seguiram ao Concílio Vaticano II, e foi um dom particular do Espírito Santo à Igreja. Foi sinal do desejo que muitos católicos tinham de viver, de maneira mais plena, a sua própria dignidade e vocação batismal, como filhos e filhas adotivas do Pai, de conhecer a força redentora de Cristo, nosso Salvador, numa experiência mais intensa de oração pessoal e coletiva, e de seguir o ensinamento das Escrituras mediante a sua leitura, à luz do mesmo Espírito que inspirou o seu autor.[8]

 

A Renovação Carismática Católica, em comunhão com a Igreja de Cristo, esmera-se no cumprimento do dever cristão, como está escrito no Evangelho de São Lucas (4,18): “O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos”. Portanto, nós, cristãos católicos, deixemo-nos inebriar e cativar pelo Espírito do Deus vivo e cumpramos o nosso papel, enquanto tal, e sejamos todos anunciadores da Palavra do Deus vivo.

 

Com amor em Cristo,

 

Elvira Sousa

Coordenadora do Grupo de Oração João Paulo II – RCC

 

19/01/2009.

 

Coordenador Geral: Ciro Rodolfo Sales Freire.

Encontros: semanais

Local: Paróquia São Paulo Apóstolo

Dia da semana: Quinta - Feira

Horário: 19:00h



[1] Jo 17,4.

[2] Lumen Gentium n. 4

[3] Renovação Carismática Católica: história mundial da RCC. Disponível em: < http://www.rccbrasil.org.br/rcc_br/hist.php> Acesso em: 19/01/2009.

[4] Discurso do Papa Bento XVI aos representantes da Comunidade da Renovação Carismática Católica, em 31/010/2008.

[5] Idem, Ibidem.

[6] Idem, ibidem.

[7] AQUINO, Felipe. 40 anos da Renovação Carismática Católica. Disponível em: http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2007/02/22/40-anos-da-renovacao-carismatica-catolica/ Acesso em:> 19/01/2009.

[8] Idem, ibidem.